All for Joomla All for Webmasters

Muitas pessoas, ao buscar o cachorro ideal, questionam sobre qual seria a melhor raça para ficar sozinha durante várias horas por dia. Bem, a resposta mais correta a esta pergunta é: nenhuma raça! Ou seja, o ideal é que nenhum cão seja deixado sozinho por longos períodos, pois eles simplesmente sentem-se péssimos nesta situação!

Mas por que isso ocorre?

Os cachorros são animais sociais, que carregam em seus genes a necessidade de viver em grupo. Os ancestrais do atual cão doméstico sempre viveram em grupo, o que garantia a sobrevivência de todos, já que, como diz o ditado, “a união faz a força”.

As caçadas eram feitas por membros do grupo, o que garantia a alimentação, a defesa de todos também era exercida por mais de um membro da “equipe”, garantindo-se, assim, a integridade do todo.

Hoje em dia, os cães que vivem ao nosso lado não necessitam destas atividades e funções, até porque muitos vivem em casas como o único membro da espécie canina por perto…

Mas o instinto de sentir-se parte de um grupo, sentir segurança ao estar inserido dentro de um grupo, ainda prevalece. E o fato do ser humano ser também um animal social facilitou bastante a convivência entre as duas espécies.

E, quando o cão, que estava muito feliz e relaxado com os donos, é deixado sozinho, certamente sentirá ao menos um desconforto.

Aqueles muito apegados aos humanos da casa, chegam a sofrer visivelmente, com demonstrações angustiantes: latidos em excesso, automutilação, destruição de objetos, apatia… Nestes casos, o nível de estresse do cãozinho atinge níveis preocupantes, podendo gerar a chamada síndrome da ansiedade de separação.

O quer fazer?

A rotina da maioria dos donos de cães, os leva a deixar o cachorro sozinho em determinadas situações. Assim, existem algumas dicas a serem seguidas no dia-a-dia, para que este momento não seja tão desagradável para os nossos amigos de quatro patas.

O dono deve sempre estimular a independência de seu cão. Muitas pessoas sentem uma grande necessidade de ter o peludo sempre por perto, já que isto traz um grande conforto. Mas tal conduta não faz bem ao cão, pois, quando deixado sozinho, tende a se desesperar.

Assim, treinar o comando “fica” para que o cachorro possa perceber que o dono sai do cômodo, mas em seguida volta. Isso ajuda a diminuir a necessidade do cão de ser a “sombra” do proprietário.

Estimule o cachorro a interagir com brinquedos que não necessitam da interação com as pessoas também. Enriquecer o ambiente onde o cão costuma ficar com brinquedos ou ossos mastigáveis ou brinquedos que liberam comida, é uma boa pedida. Uma dica bacana é esconder pedacinhos de petiscos pela casa. Assim, o animal fica bastante entretido na ausência do dono.

Deixar o local bem familiar com as situações cotidianas é outra medida interessante: permitir que ele fique onde sempre está com a família, deixar roupas com cheiros dos donos e sons naturais da casa confortará o amigo.
Finalmente, não fazer da saída e do retorno ao lar um momento de muita excitação auxilia o cão a não esperar tão ansiosamente pela volta dos humanos. Por isso, nada de fazer aquele drama na hora de sair pra trabalhar ou fazer muita festa quando chegar em casa. Se possível, ignore o cão por um 5 minutos até que ele esteja calmo e tranquilo.

As dicas acima são bastante úteis, mas o mias importante é lembrar que um dos elementos essenciais para o bem estar e felicidade do cão é estar perto daqueles que ama.

Texto: Cassia Rabelo Cardoso dos Santos (Adestradora Cão Cidadão)
Revisão e Edição Final: Alex Candido

Fonte: Dr. Pet