All for Joomla All for Webmasters

Chuva é sinônimo de má notícia para os cães. Afinal, quando começa a chover, os donos costumam usar o mal tempo como desculpa para não levar seus pets para passear ao ar livre. Isso significa que, ao invés de explorar o mundo, os animais terão que ficar em casa.

A ideia de que não faz bem passear com animais de estimação quando está chovendo é um mito. “As pessoas acreditam nisso porque a maioria delas não quer se molhar e ter o trabalho de limpar e secar o animal depois do passeio”, conta Gisele Torrado, médica veterinária.

Passear com o pet em dias chuvosos não irá comprometer a saúde e bem-estar do bichinho, desde que alguns cuidados sejam respeitados. Apenas cães que tomaram vacina contra leptospirose podem dar uma voltinha sob a chuva. Além disso, os donos precisam secar muito bem o animal quando ele voltar para casa.

Mas é preciso cuidados depois do passeio. Se o dono não secar e deixar o pet em contato com o frio, por exemplo, ele pode ficar gripado e desenvolver problemas respiratórios.

A pele dos cachorros demora 48 horas para secar completamente. Por isso, após o passeio na chuva, o tutor tem a missão de secar o pelo do bichinho e garantir que ele não seja exposto a friagem.

Uma toalha é capaz de secar bem o pelo. Caso necessário, é permitido o uso de secador em temperatura morna. Os cães não podem ser expostos a temperaturas muito quentes.

Como compensar as caminhadas nos dias de chuva?

Cães que estão acostumados com uma rotina de passeios ficam desesperados em épocas chuvosas. Se o objetivo dos passeios é fazer com que os pets façam as suas necessidades na rua, os tutores precisam garantir que isso aconteça dentro de casa.

“Alguns animais podem começar a reter urina porque estão acostumados a passear com frequência. Caso isso aconteça, os animais podem desenvolver problemas de saúde como infecção urinária”, afirma a médica veterinária.

Por isso, caso o dono prefira não passear com o animal, a saída é ensinar o pet a fazer as suas necessidades em casa. Dessa forma, ele saberá o que fazer quando não puder dar uma voltinha. Os tapetes higiênicos salvam a vida nessas horas, pois garantem que a higiene seja mantida dentro de casa.

“Caso o pet já esteja acostumado com a rotina de passeios, molhe o tapete higiênico ou o jornal com a urina do animal. O cheiro ajudará o cachorro a entender que ele poderá fazer as suas necessidades ali”, completa.

As fraldas descartáveis, desenvolvidas especialmente para eles, podem ajudar se o pet insiste em fazer fora do lugar quando não passeia. Assim, caso ele fique sozinho, o dono não correrá o risco de chegar em casa e encontrar o caos do xixi para todo lado.

Mas, se o objetivo do passeio é garantir uma rotina de exercícios saudáveis, o conselho é que o dono desenvolva alguma atividade para o cachorro gastar energia em casa. Por isso, estimule as brincadeiras, dê mais atenção ao bichinho e ajude-o a se distrair. Brinquedos educativos, com o objetivo de enriquecimento ambiental podem ajudar muito.

Ahhhh e não devemos esquecer NUNCA de levar os saquinhos para recolher as fezes! 🙂 E dê preferência para as opções sustentáveis.

Então, chega de desculpas e bora levar o Totó para passear?

Até o próximo post…